Home / Destaque / “O evangelho tem poder de mudar as pessoas”, diz Ângela Bismarchi que abandonou o carnaval

“O evangelho tem poder de mudar as pessoas”, diz Ângela Bismarchi que abandonou o carnaval

angela-bismarchi (1)

Considerada no passado como uma das maiores musas do Carnaval do Brasil, a modelo Ângela Bismarchi, aos 51 anos de idade, professa a fé evangélica e tem demonstrado em suas entrevistas que se arrepende de muitas coisas do passado, em especial da época em que desfilava no Carnaval.
BANNERPUBLICIDADE720x90.jpg
“Eu larguei o Carnaval de vez e me arrependo muito pela vida que eu levei, é porque realmente eu estava cega”, disse Bismarchi, ao site TV Foco.

Ângela também, ficou conhecida por ter feito diversas cirurgias plásticas para manter a sua beleza, muitas delas consideradas como ‘extravagâncias estéticas’, como a vez que ela fez uma cirurgia para voltar a ser virgem, com o objetivo de dar um ‘presente’ para o seu marido, Wagner de Moraes, que é cirurgião plástico.

Sobre seu passado ela desabafa dizendo: “Ainda bem que o Evangelho me alcançou, o Evangelho foi quem me transformou, me fez uma nova pessoa (…) se não tiver um Senhor pela frente, na luta, na batalha, a gente não consegue vingar. Então é isso que estou reconhecendo hoje, que eu era uma pecadora e hoje eu sou do Senhor”

Desejo de ser missionária

Ela contou ainda, que adora louvar a Deus e que se for de Sua vontade um dia poderá se tornar missionária. “Eu estudo música, sim, eu adoro louvar (…) se for pela vontade do Senhor ser uma missionária e levar palavras que as pessoas precisam, é claro que eu vou fazer”.

Ângela Bismarchi participa de novela da Globo como jurada de Carnaval

Recentemente Ângela Bismarchi foi convidada para fazer uma participação especial na novela O Outro Lado do Paraíso da TV Globo, embora professe a fé evangélica, ela aceitou o convite e gravou como uma das juradas de um baile de Carnaval do folhetim.

Em entrevista ao UOL, ela revelou que usou o seu próprio figurino nas gravações. “Minha participação foi muito boa, adorei! Fui chamada no palco para entregar o prêmio ao lado do Milton Cunha. Eu mesma levei meu figurino. Usei um vestido importado azul, todo bordado, que aluguei em uma loja perto de casa. Eles adoraram”, disse ela, que é designer de moda.
Banner-Site.jpg
Sobre ter deixado a antiga vida que levava, ela afirma que não sente saudades: “Deixei uma vida inteira para trás. Foram 17 anos de Carnaval. Às vezes nem eu me reconheço”.

“O evangelho tem esse poder de mudar as pessoas. O que eu fiz, posar nua, desfilar, não quero mais fazer, nem tenho vontade. É muita exposição”, completa.

Fonte: Portal Padom

O que você quer saber, acontece aqui! VEJA AQUI AGORA. O seu canal de notícias no Youtube

loading videos

Loading Videos…

Deixe o seu Comentário

Comentários

Além disso, verifique

pregador-pastor

Pastor ingressa com ação de indenização contra igreja alegando vínculo empregatício

Clarêncio Lemes da Silva, que exerceu função de pastor da Igreja Batista Nacional, na cidade de ...